O que é e como gerenciar o capital de giro da sua empresa?

6 minutos para ler

Ao abrir uma empresa no ramo alimentício, é muito importante que o empreendedor leve em conta vários pontos, como obtenção de autorização, aquisição de equipamentos e formalização. Muitas vezes, o capital de giro é deixado de lado pela falta de conhecimento sobre sua importância para a saúde financeira do negócio.

Sem o controle desse recurso, a chance de afundar em dívidas e precisar recorrer a empréstimos são grandes. Por ser fundamental em todos os estabelecimentos, é necessário compreender as melhores táticas para aumentar o capital de giro e mantê-lo sob controle, evitando problemas no futuro.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura!

O que é o capital de giro?

De modo geral, o capital de giro é a quantia necessária para manter o bom funcionamento da empresa, garantindo sua continuidade no mercado. Ele abrange todos os valores em caixa, sendo o resultado da diferença entre o dinheiro que você deve e o que tem disponível.

O capital de giro está relacionado a uma reserva de recursos de rápida renovação, com o objetivo de suprir a necessidade da gestão financeira da empresa ao longo dos anos. Os recursos se concentram no caixa, no estoque, nas contas a receber ou na conta-corrente bancária, podendo influenciar no cálculo ativo.

O capital de giro é diferente do conhecido capital permanente ou fixo, que é o investimento voltado à compra de equipamentos, matérias-primas, máquinas e instalações, importantes para o início do funcionamento do negócio.

Quais são os tipos de capital de giro?

Após entender o que é o capital de giro, chegou a hora de conhecer os seus tipos e as principais diferenças entre eles.

Permanente

Está relacionado à quantidade mínima de ativo circulante, garantindo que o seu negócio tenha condições de funcionar normalmente. Em geral, os fundos para esse tipo devem ser alcançados de fontes de longo prazo.

Líquido

Inclui o recurso financeiro da empresa menos os não circulantes, como imóveis ou bens.

Próprio

Refere-se ao capital disponível para o seu negócio, sem necessitar de empréstimos.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Como gerenciar o capital de giro da empresa?

Existem diversas medidas que podem ser adotadas na sua empresa para aumentar o capital de giro. Continue a leitura e saiba mais!

Controle o estoque

Muitas pessoas investem dinheiro na reposição do estoque de modo impensado, resultando em produtos parados, passando da validade e ocupando espaço de itens que têm mais saída. Além disso, deixar o estoque parado por um longo período coloca a empresa em uma situação complicada em relação às finanças.

É muito importante manter um ponto de equilíbrio, para que o seu depósito tenha quantidades ideais de cada produto. Para isso, faça um estudo de histórico das sazonalidades e de vendas que acontecem ao longo do ano.

Controle o fluxo de caixa

Outra dica fundamental para gerenciar o capital de giro da sua empresa é manter o fluxo de caixa controlado. Ele diz respeito às saídas e entradas de dinheiro da corporação, e caso tenha mais contas a pagar, esse processo pode ser comprometido. Arquive todos os documentos, invista em tecnologia, crie planilhas para saída e entrada e preste atenção nos números do seu fluxo de caixa.

Faça a gestão do capital de giro

Imprevistos acontecem, e você pode precisar do capital de giro a qualquer momento. Saber administrá-lo é fundamental para evitar problemas. Entenda, então, como é possível otimizar ou reduzir alguns gastos, assim como planejar custos futuros.

Esse planejamento garante que você conquiste um fluxo de caixa saudável, evitando a má administração e problemas. A organização deve ser voltada para o cenário da companhia no longo e no curto prazo.

Tente responder à pergunta: você conhece a quantia certa que o seu negócio precisará para continuar funcionando daqui a um ano?

Saiba que ter essa visão futura da empresa é essencial. Assim, registre todas as saídas e entradas do seu empreendimento para compreender melhor como o seu público e a sua demanda funcionam.

Negocie prazos com fornecedores

No início das atividades do seu negócio, pode parecer desafiador negociar prazos com os fornecedores, mas com o passar do tempo, você vai melhorar o relacionamento com eles — ao fazer o pagamento em dia, a empresa vai conquistando mais liberdade e crédito para negociar os prazos.

Lembre-se de prezar pela colaboração, manter uma relação de confiança com os seus fornecedores e deixar claro que eles também devem fazer o mesmo pelo seu negócio. Uma ótima reputação resulta em prazos maiores de pagamento e contribuem para a estabilidade financeira da sua empresa.

Entenda como calcular o capital de giro

Para entender a fundo a quantia correta que corresponde ao seu capital de giro, é importante levar em conta os pagamentos que já foram aceitos e fechados, bem como os valores que apresentam nota fiscal emitida.

O cálculo é feito do seguinte modo: a soma de todas as contas recebidas mais a quantia disponível em estoque. Também é importante somar as despesas do seu negócio, o valor dos impostos e as contas a pagar. Por fim, subtraia um do outro. Com o resultado em mãos, você saberá quanto o seu restaurante ou a sua padaria precisa para funcionar durante os meses dos próximos recebimentos.

Faça um planejamento financeiro

Estruturar as saídas e entradas da capital é muito importante para que o gestor compreenda melhor os fluxos. O planejamento financeiro possibilita que você tenha uma vasta visão da empresa, assegurando uma tomada de decisão mais acertada.

Opte por profissionais qualificados para fazer essa tarefa com método e organização, e não se esqueça de orientá-los sobre o melhor caminho a ser seguido. Isso auxilia você a ter um controle muito maior sobre os negócios.

Agora que você já sabe o que é capital de giro, entenda que é muito importante gerenciá-lo corretamente. Com isso, você evitará dívidas, problemas com fornecedores e fará com que a sua empresa aumente os lucros consideravelmente.

Gostou do post e quer receber conteúdos exclusivos sobre alimentação e gestão de padarias, confeitarias e sorveterias? Então, assine a nossa newsletter e tenha acesso a tudo isso por e-mail!

Você também pode gostar

Deixe um comentário