7 dicas para elaborar um bom treinamento para garçom

6 minutos para ler

Imagine-se em um restaurante agradável, com uma música boa e uma comida espetacular. A combinação parece simplesmente perfeita, não é mesmo? O que poucas pessoas lembram, no entanto, é que toda essa experiência pode virar um verdadeiro desastre se não houver um atendimento de excelência.

Por essas e outras razões, o treinamento para garçom é um dos investimentos mais importantes que um estabelecimento pode fazer. Afinal, além de ser um dos principais pontos de contato com o cliente, esse profissional pode ser o responsável por alavancar ou por destruir o seu negócio — acredite: não há exageros em afirmar isso.

Se você concorda com essa visão e quer entender um pouco melhor como elaborar um treinamento eficiente para esses funcionários, não deixe de ler este post! Vamos lá?

1. Exija boas normas de conduta

A forma como o garçom conduz o atendimento faz toda a diferença na experiência que os clientes terão, então, seja incisivo e não abra mão desse ponto. Ele deve ser um pré-requisito indispensável! O seu time de garçons deve ser asseado e educado e tratar aquele que visita ou frequenta o estabelecimento da melhor forma possível. O ideal é que eles estejam atentos às necessidades de cada um dos presentes ali e, em alguns casos, até ajam de forma proativa para encantar o público. Ainda assim, como você deve imaginar, isso não acontece de uma hora para a outra.

Por isso, é muito importante investir em um treinamento para garçom, pois, assim, o profissional entende um pouco melhor qual deve ser a sua postura nas mais diversas situações. Aproveite também para treinar possíveis posicionamentos e condutas no enfrentamento de situações adversas, ensinando-os, por exemplo, a lidar com clientes irritados ou, ainda, a contornar a situação gerada quando um prato sofre atrasos.

2. Exercite as técnicas próprias do servir bem

É importante que o garçom seja solícito e agradável, mas sem ser indiscreto ou intrometido. Por isso, é sempre bom usar determinadas palavras, como “com licença” e “obrigado”, pois elas fazem toda a diferença!

Essas são maneiras de transmitir paciência e atenção para quem está sendo servido. E tem mais: tudo isso deve acontecer conjugado com a tarefa de prestar atenção nas impressões e resolver as necessidades que aparecerem.

3. Treine a postura dos garçons

A postura que os garçons apresentam quando desempenham as suas funções também faz toda a diferença, então, não deixe de contemplar esse ponto no seu treinamento. Explique como eles devem se posicionar, onde colocar as mãos, qual é o lugar mais indicado para estar na hora de servir, como recolher os pratos etc.

Além disso, o caminhar também deve envolver uma postura aprumada, com a bandeja apoiada da maneira correta. Esses pontos podem parecer despretensiosos, mas contam muito (e, é claro, podem levar o seu restaurante a outro patamar)!

4. Desenvolva um olhar crítico

Melhorar o atendimento envolve atenção. A anotação dos pedidos deve ser feita com calma, os itens devem chegar às mesas certas e é necessário prestar atenção nos sinais emitidos pelo cliente. Além disso, a postura de um olhar crítico deve ser transmitida com leveza e segurança. Ser servido por alguém apressado e ansioso pode atrapalhar a refeição, além de revelar certa inexperiência por parte do profissional.

5. Garanta treinamentos frequentes

O aprimoramento só acontece com treinamentos constantes. Por isso, não abra mão de atualizar o treinamento de tempos em tempos, pois, assim, você torna o seu time eficiente nas atividades. O mais recomendado é investir em um calendário fixo de reciclagem em intervalos regulares.

6. Oriente-os a cuidar do uniforme e da própria aparência

Como dito acima, o garçom é um dos principais pontos de contato com aqueles que visitam e/ou frequentam o seu estabelecimento — na verdade, em boa parte das vezes, esses profissionais fazem o primeiro e o último atendimento ao público. Justamente por essa razão, é fundamental que eles sejam capazes de passar uma boa impressão em todos os aspectos, não só abarcando a conduta adotada, mas também uma boa apresentação.

Sendo assim, oriente-os — e cheque periodicamente a observância dessas orientações — a sempre manter o cabelo arrumado, uma boa aparência e, especialmente, um uniforme completo e limpo. Esse último ponto, inclusive, merece uma especial atenção, já que é o uniforme que faz com que o público possa identificar rapidamente esses profissionais, além de demonstrar que a sua empresa é organizada e zela pela manutenção de padrões.

7. Seja exigente quanto à manutenção do profissionalismo

A boa imagem de um garçom não deve ser preparada apenas para existir perante o público. Na realidade, é fundamental que o seu quadro de pessoal aja com profissionalismo em todos os momentos, independentemente de serem observados ou não pelos clientes.

Então, aproveite o treinamento para estimular a adoção de condutas éticas de forma geral, incentivando-os, por exemplo, a não falar mal dos demais colegas, a manter certo grau de formalidade com o público, a utilizar um tom de voz mediano e a evitar ao máximo transparecer qualquer desgosto ou descontentamento enquanto circulam pelo salão.

Como destacado na introdução deste post, esses profissionais têm o potencial de alavancar o seu estabelecimento ou de levá-lo à ruína, já que, diante daqueles que visitam e/ou frequentam o local, eles acabam por ser os representantes diretos do restaurante. Sendo assim, a forma como conduzem o atendimento pode ser o diferencial que cativa o público ou o desagrado que o fará não voltar ao local. Justamente para evitar consequências negativas como essa, é fundamental capacitar o quadro de pessoal responsável por essa função.

Agora que você já sabe como investir em um treinamento para garçom é algo de extrema importância, não deixe de incorporar essa prática na gestão do seu negócio e garanta que os seus clientes desfrutem de uma refeição ainda melhor, assegurando um maior nível de satisfação — o que, certamente, causará impactos positivos na fidelização do público e, em consequência disso, na geração de receitas do estabelecimento. Você vai ver que esse é um ponto que faz toda a diferença na administração do seu restaurante!

E então? Este conteúdo foi útil? Não deixe de acompanhar outras dicas para alavancar o seu empreendimento. Aproveite a visita ao blog e confira algumas técnicas para tornar o seu garçom um excelente vendedor!

Você também pode gostar

Deixe um comentário