Quer começar a vender marmita congelada? Veja 3 dicas incríveis!

4 minutos para ler

Cada vez mais as pessoas buscam levar uma vida saudável, adotando bons hábitos, com a prática de atividades físicas e uma dieta equilibrada. O problema é que, muitas vezes, é difícil manter esse padrão mais salutar, e o principal entrave é o tempo, pois fazer um prato nutricionalmente perfeito (e saboroso) pode demorar bastante, tornando essa tarefa incompatível com o ritmo de vida da maioria das pessoas.

Uma solução muito procurada para driblar a falta de tempo é a marmita congelada. E o interessante é que essa é uma forma de atender a quem busca pratos mais saudáveis, ou aqueles com cara de comida feita em casa, e até mesmo quem prefere algo mais gourmet. O público é bem diverso, e variadas também são as orientações que trazemos para quem quer investir nesse segmento.

Neste artigo, trazemos 3 dicas para você começar a vender marmita congelada. Não deixe de ler!

1. Faça um bom planejamento

Engana-se quem pensa que o planejamento só é necessário para quem inicia um novo empreendimento. Ainda que você já esteja no ramo da alimentação, é preciso desenvolver um plano de negócio que traga, em detalhes, a proposta desse novo segmento, o público que se pretende atingir e como a sua empresa pretende suprir a necessidade dele.

É importante saber que o consumidor de marmitas congeladas tem um perfil bastante exigente e, assim, é preciso primar pela qualidade do seu produto. Da mesma forma, é fundamental ter em mente que uma nova estrutura é necessária para esse novo segmento do seu negócio, com freezers para armazenamento das marmitas.

2. Invista em conhecimento técnico

Por mais que você já saiba muito sobre culinária, é preciso agora conhecer técnicas de congelamento de alimentos. Isso evita tanto a perda de matéria-prima como a comercialização de marmitas pouco saborosas e nutritivas. Antigamente era comum ouvirmos dizer que comida congelada não tinha sabor, mas hoje, com o domínio das técnicas de conservação de alimentos, sabor, textura e propriedades nutricionais podem ser preservados.

Esse tipo de conhecimento ainda permite a você elaborar cardápios mais interessantes tanto do ponto de vista nutricional como comercial, além de kits que podem abranger toda a alimentação diária de seus clientes (incluindo suas famílias) por períodos maiores. Trata-se de uma solução muito prática e muito procurada pelos consumidores.

3. Escolha a embalagem certa

Quando falamos em marmita congelada, devemos esquecer a imagem da tradicional “quentinha”. É necessário contar com embalagens que suportem bem as mais baixas temperaturas e que possam ser levadas diretamente ao micro-ondas. Não perca de vista que seu cliente busca praticidade! Além disso, o método de acondicionamento escolhido precisa garantir rígidos padrões de higiene e sobreviver ao manuseio e ao transporte. Assim, uma ampla pesquisa deve ser feita.

Outro ponto importante a se considerar ao comercializar refeições congeladas é podem ser necessários tipos diferentes de embalagens dependendo do alimento que vai ser acondicionado, uma vez que pode haver diferença na técnica de congelamento ou na forma como cada porção será descongelada.

Ao diversificar a atuação no mercado é preciso contar com um bom plano de negócio e muito conhecimento sobre a nova área a ser explorada. Então, para começar a vender marmita congelada, siga ao menos essas nossas dicas para continuar fornecendo alimentação de qualidade a seus clientes!

E não se esqueça: quanto mais você souber sobre o ramo de alimentos, mais poderá ampliar os produtos e serviços oferecidos. Então, continue seus estudos lendo mais este artigo sobre produtos congelados para padarias e se prepare para o mercado!

Você também pode gostar

Deixe um comentário