Bombons e Trufas: o que diferencia essas duas delícias?

7 minutos para ler

Não importa qual escolher, você vai comer e sair com um sorriso no rosto, como uma criança que ganhou um brinquedo novo, não é? A propósito, nós não estamos falando da trufa original, aquela com cogumelo encontrado na natureza, e sim da trufa de chocolate — conhecida ironicamente apenas como trufa.

Mas afinal, você sabe qual a diferença entre bombons e trufas? O que faz um doce ser caracterizado um e não o outro? Pois bem! Elaboramos este artigo para você entender melhor um pouco de cada. Vamos lá?

Trufas

As trufas de chocolate, criadas por acidente na Áustria no século XIX, são feitas à base de uma mistura composta por chocolate derretido e creme de leite — chamada de ganache. Essa massa, depois de “descansar” para endurecer, é modelada e coberta com chocolate derretido e cacau em pó.

Para que seja considerada uma trufa, ela deve conter em seu recheio essa ganache e nada mais. Então, como são feitas as trufas com sabor? Falaremos sobre isso, a seguir. Continue acompanhando!

Sabores no ganache

A gastronomia não deixou barato e aproveitou para aperfeiçoar essas delícias. Com isso, surgiram trufas com sabor de frutas, baunilha, castanha e muitas outras. Mas para que ainda possam carregar o nome “trufa”, o sabor deve estar presente no ganache, sem a existência de pedaços de qualquer outra coisa nela.

Apresentação

Para que um doce possa carregar o nome de trufa, além do que falamos, ele pode ou não ser coberto com o chocolate derretido — tradicionalmente sim. No entanto, necessariamente, precisa estar envolto em cacau em pó, pois esse é um dos elementos que dá o toque de requinte na sobremesa. Formatos, consistência e embalagens não fazem muita diferença aqui.

Bombons

Os bombons são doces constituídos normalmente por um recheio e cobertos com chocolate ou glacê. Podem ser apresentados em vários formatos, consistências e tamanhos, desde que mantidas as características do produto.

Recheio do bombom

Com uma enorme gama de recheios, os bombons são mais encontrados nos seguintes sabores:

  • nougat: confeitos à base de mel ou açúcar, castanhas assadas e claras em neve. A consistência aqui pode variar bastante, a depender da quantidade de castanhas utilizadas;
  • gianduia: recheio feito à base de uma mistura de 70% de chocolate e 30% de creme de avelã, ou como é popularmente conhecido, Nutella;
  • caramelo: é feito a partir de açúcar aquecido lentamente a cerca de 180 graus;
  • recheios tradicionais: são os mais encontrados e compostos por uma enorme variedade, como limão, amendoim, castanha de caju, frutas secas, amêndoas, licores, entre outros;
  • trufado e ganache: para a surpresa de todos, existem os bombons feitos com a ganache utilizada na produção de trufas.

Uma vez pronto o recheio, basta esperar que o mesmo endureça e aplicar a cobertura escolhida.

Apresentação

As coberturas variam entre chocolate branco, ao leite ou amargo, cabendo ao confeiteiro escolher qual a opção que melhor vai se adequar ao recheio utilizado. Normalmente, os bombons têm confeitos — desenhos, frutas, castanhas — sobre a camada de chocolate exterior, tornando mais fácil a identificação dos sabores.

O formato e a consistência também não têm muita importância, principalmente, porque elas variarão de acordo com cada combinação.

Precificação de bombons e trufas

Quem trabalha com a venda de doces precisa entender como precificar os seus produtos corretamente, caso contrário, pode haver prejuízo financeiro ou nenhum lucro sobre o serviço. Se você deseja saber mais sobre a aplicação de valor para as suas trufas e bombons de forma rentável, reunimos algumas informações importantes que vão ajudar nesse processo.

Tenha atenção à margem de lucro

Um erro bem comum é decidir um preço baixo demais para os doces, com o objetivo de conquistar a clientela diante dos concorrentes. No entanto, com essa atitude, a sua empresa não durará muito, pois não terá lucro e ficará sem capital de giro.

Para evitar esse problema, é preciso precificar as trufas e bombons com um valor que cubra os gastos com a produção e gere retorno. Mas cuidado para não exagerar e vendar os doces por um valor muito alto. Os clientes perceberão isso e buscarão outras confeitarias.

Conheça os seus custos

Saber o custo de cada receita é o primeiro passo para precificar os seus produtos. Assim, guarde a nota fiscal das compras, atente à quantidade dos ingredientes no momento da receita e faça o cálculo para chegar ao valor correto.

As fórmulas são:

  • peso total de todos os ingredientes somados, dividido pelo peso unitário do doce. O resultado é o rendimento de trufas ou bombons;
  • preço total dos ingredientes dividido pelo rendimento da receita. Temos, então, o valor unitário de cada bombom e trufa;
  • caso compre embalagens com 100 forminhas, por exemplo, divida o valor do pacote pela unidade e adicione ao preço unitário gasto com as matérias-primas.

Considere a hora trabalhada

Não deixe de calcular a sua mão de obra, já que é necessário ter uma rentabilidade todo o mês para se manter e investir no seu negócio. Saber o valor da hora trabalhada é fundamental para precificar os produtos, de modo a garantir a lucratividade das vendas. Uma fórmula mais simples é multiplicar o valor já percebido por 2.

Outra maneira é definir quanto você pretende ganhar por mês para cobrir todos os custos e ter uma renda extra, independentemente do lucro. Para fazer isso, divida o salário pretendido pelos dias trabalhados no mês. Depois, pelas horas trabalhadas por dia, chegando ao seu valor/hora.

Feito isso, multiplique o valor pelo tempo de preparo da receita e divida pela quantidade de bombons ou trufas.

Não se esqueça dos custos indiretos

Os custos indiretos são aqueles gastos com água, energia elétrica, gás, entre outros. Esses são mais difíceis de calcular, portanto, é comum usar um determinado percentual, entre 10 e 20%, de acordo com o valor da receita e complexidade do negócio. Dessa forma, multiplique o custo total — ingredientes + embalagem + mão de obra — por 1,10 ou 1,20.

Caso seja da ordem de 10% e o gasto da receita de 20 reais, por exemplo, o cálculo será: 20,00 x 1,10 = 22. Assim, o resultado é de R$ 22,00 e R$ 2,00 de custo indireto. Pode parecer pouco, mas é algo que fará total diferença no lucro do seu negócio. Não incluir esse valor pode mascarar o real sucesso das confeitarias e não permitir o crescimento em longo prazo.

Diferenças entre bombons e trufas

Como você viu, existem diferenças entre bombons e trufas, e, apesar de toda trufa ser um bombom, o contrário não é verdade. A primeira, apesar de cremosa, é tradicionalmente mais “seca” por seu recheio ser uma massa de chocolate. Na contramão disso, o segundo doce pode variar muito em sua consistência e sensação causada no paladar, mas, no final das contas, ambos são deliciosas opções de sobremesa.

Se você gostou do texto e acha que muita gente anda confundindo esses dois tipos de doces, compartilhe este artigo nas redes sociais para que mais pessoas saibam a diferença.

Você também pode gostar

Deixe um comentário