Como acertar na farinha de trigo para salgados? Entenda aqui

3 minutos para ler

O trigo é um alimento muito prático e cheio de variações. São diversas espécies existentes e maior ainda é quantidade de preparações para fazer com as farinhas produzidas. No entanto, enquanto farinha de trigo para salgados é uma, a para massas de macarrão é outra.

Sendo assim, é essencial conhecer suas variações e entender quais as diferenças entre elas para fazer uso correto e garantir um bom resultado dos produtos.

Quer entender mais a respeito? Venha conosco!

Quais são os principais tipos de farinhas para salgados?

Antes de conhecer os tipos mais comuns de farinha, é essencial que você entenda como é a estrutura dos grãos de trigo. Eles são divididos em 3 partes principais, cada uma com suas características. Confira!

  • farelo: é a camada mais externa do trigo, rica em fibras;
  • endosperma: é a parte intermediária e apresenta grande quantidade de proteína;
  • gérmen: é a camada central do grão e possui maior porcentagem de vitaminas e gorduras.

Farinha branca

É a mais encontrada no mercado. Feita a partir do endosperma bem moído de dois tipos de trigo: o duro e o mole. Por isso, é considerada uma fonte de proteínas e tem um sabor leve.

Por ser rica em glúten (a proteína presente no trigo), é ótima para a fabricação de pães, bem como outros produtos da confeitaria e panificação. Além disso, existem variações dentro dela, como a farinha branca com fermento.

Farinha integral

É um tipo mais completo. Apresenta proteínas, fibras e vitaminas em sua composição, pois é feita com o grão inteiro, ou seja, utiliza o farelo, endosperma e gérmen. Apesar de passar pela moagem, ela acaba não sendo tão leve quando a farinha branca.

É uma alternativa muito mais saudável, mas mais difícil de se trabalhar, afinal, é bem pesada em comparação à farinha comum que estamos acostumados a comer.

Farinha de semolina

A farinha de semolina é feita com o endosperma de um tipo específico de trigo, o Triticum durum.

Ele é moído grosseiramente, o que faz com que o resultado seja mais pesado e até mesmo amarelado. Apesar disso, é altamente indicada para fabricar cuscuz e massa de macarrão.

Como é a classificação das farinhas no Brasil?

No Brasil, as farinhas de trigo são classificadas em 3 tipos pelo Ministério da Agricultura, de acordo com a Instrução Normativa 8/2005:

  • tipo 1: apresenta teor mínimo de 7,5% de proteína, é mais esbranquiçada e indicada para a confeitaria e panificação em geral;
  • tipo 2: deve ter um teor mínimo de 8% de proteína, sendo mais amarelada e ideal para a fabricação de biscoitos;
  • integral: também deve ter no mínimo 8% de proteína em sua composição e é recomendada para a panificação.

Portanto, a escolha do tipo de trigo depende somente da finalidade para a qual será utilizada. No caso da farinha de trigo para salgados, o ideal é utilizar a branca Tipo 1.

Só não se esqueça: não só a classificação influencia no resultado, como também a marca e procedência do ingrediente que você utilizará nas preparações. Por isso, fique sempre atento à qualidade do produto.

Gostou de saber sobre os tipos de farinha de trigo e seus respectivos usos? Aproveita já para conhecer o site da Nova Safra e conferir os produtos e serviços que temos para você!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-