Fermentação natural do pão: entenda como acontece nas padarias

4 minutos para ler

A fermentação natural do pão é uma técnica bastante utilizada em muitas padarias atualmente devido à diferença no sabor e outros aspectos do pão, dando maior originalidade para as receitas, a fim de conquistar mais clientes e aumentar a renda.

Ficou interessado em saber mais a respeito desse processo? Continue acompanhando a leitura para conferir!

Como acontece a fermentação natural dos pães de padaria?

Em vez de precisar utilizar o fermento comum ou ter que fabricar fermento natural todos os dias, qualquer padeiro utiliza apenas parte de um fermento pronto, e o que sobra é multiplicado para ser utilizado novamente.

Ao misturar na massa uma parte de fermento natural, que é cheio de leveduras (microrganismos benéficos e que fazem o trabalho de fermentação), elas se alimentam do amido contido no trigo e diluído na água.

Durante esse processo, produzem álcool (que evapora na hora de assar, mas que deixa no fundo um sabor meio azedinho, mas gostoso) e gás carbônico, que faz com que a massa fique aerada.

Qual a origem do fermento natural?

A técnica da fermentação natural de pães é bastante antiga, mas não se sabe ao certo como foi descoberta. Acredita-se que o processo aconteceu sem querer. O registro mais antigo de fermentação natural do pão é de 3.700 a.C. Apenas por volta de 300 a.C., os padeiros do antigo Egito começaram a comerciar as leveduras.

Com o crescimento do Império Romano, a técnica se espalhou pela Europa, dominando também o Velho Continente. Já o fermento industrializado começou a ser comercializado apenas nos últimos 150 anos!

Como fazer fermento natural?

Apesar de existirem diversas pessoas com fermento natural já pronto para ser compartilhado e multiplicado, muitos ainda optam por fazer esse processo do zero e à sua maneira.

Criar o próprio fermento é um processo que exige paciência, pois é preciso alimentar e cuidar da mistura diariamente por cerca de 7-10 dias, que é o tempo que geralmente ele leva para ficar pronto para ser utilizado nos pães. Mesmo depois de pronto, ele precisa de cuidados!

Existem diversos modos de começar o seu, mas só é necessário utilizar farinha e água. Existem também algumas receitas que levam iogurte, mel, abacaxi, maçã, uva, entre outros ingredientes, para proporcionar um processo mais rápido.

Quais são os benefícios do pão com fermento natural?

Visto que o fermento é uma importante parte do pão, o tipo utilizado faz bastante diferença no resultado final. No caso do fermento natural, é possível adquirir alguns benefícios, como:

  • maior quantidade e variedade de nutrientes;
  • melhor digestão;
  • sabor incomparável;
  • bactérias benéficas ao funcionamento do intestino;
  • índice glicêmico um pouco menor;
  • armazenamento por maior tempo.

Quais são os tipos de fermento?

Não é novidade para ninguém que, além do fermento natural, existem algumas outras variedades para fazer pães. Cada um deles apresenta suas características próprias. Confira alguns dos principais tipos:

Fermento biológico seco

Foi uma invenção da Fleischmann, em 1945, trazendo praticidade e revolucionando essa técnica, visto que já não era mais necessário refrigerar o fermento. Ele passou a ter maior durabilidade, beirando um ano aproximadamente. No entanto, também ficou mais suscetível a perder a eficácia diante de algumas situações como o choque térmico.

Esse tipo de fermento funciona da seguinte forma: a levedura fresca fica dentro das cápsulas de células mortas. Ao entrar em contato com água morna, ela se dissolve e a levedura é ativada.

Fermento biológico fresco

Tem uma ação bastante rápida e eficaz por ser, basicamente, a levedura viva compacta e pronta para ser ativada com a mistura e temperatura certa. Portanto, também está sujeita a perecer facilmente fora de refrigeração adequada.

Sendo assim, a fermentação natural do pão de padaria é um processo que exige maior cuidado e trabalho, mas que vale a pena devido ao seu sabor inigualável e outros benefícios. Além de tudo, é muito mais saudável por não conter conservantes e ser uma técnica totalmente natural.

A Nova Safra trabalha com o produto O-Tentic que ao ser utilizado, não é necessário acrescentar fermento e nem melhorador. Saiba mais clicando aqui!

Gostou do post e deseja ficar por dentro de mais assuntos como este? Então, assine já a nossa newsletter!

 

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-