Os brasileiros têm se mostrado cada vez mais atentos às informações presentes nos rótulos dos produtos alimentícios. Nos supermercados, já é possível notar os consumidores analisando a tabela nutricional, o peso, a procedência e, claro, o preço do que escolhem levar para casa.

E a data de validade dos alimentos, tem recebido a atenção que merece? A seguir, explicamos tudo sobre esse recurso tão importante para a manutenção da saúde. Acompanhe!

Como é calculada a data de validade dos alimentos?

Em laboratórios, a validade dos alimentos industrializados e beneficiados é determinada a partir de testes químicos e de tempo de prateleira.

Em etapas de análise microbiológica, por exemplo, eles são expostos a altas e baixas temperaturas, com o objetivo de verificar se alguma característica foge ao padrão quando essas condições são alteradas. Com esse tipo de teste, é possível estimar em quanto tempo o produto pode estragar, mesmo se armazenado corretamente.

Os laboratórios também fazem testes sensoriais. Nessa fase, uma pessoa prova o alimento para avaliar por quanto tempo ele mantém as mesmas características do momento em que é produzido. Quando se tem informação sobre essa quantidade de dias, a data de validade é estipulada, sempre obedecendo a uma margem de segurança.

Em função do alto custo desses testes, alguns fabricantes optam por simplesmente adotar a mesma data de validade de um produto semelhante, muitas vezes produzido pelo concorrente.

Quem faz a regulamentação dos produtos?

No Brasil, o órgão responsável por fiscalizar a data de vencimento dos alimentos é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A determinação da entidade é de que os alimentos perecíveis tenham o prazo de validade estampado nas embalagens. No entanto, não há padronização quanto à adoção da informação. Assim, é comum encontrarmos expressões como “válido até”, “melhor se consumido até”, “expira em” e similares.

Até a água mineral?

Muitas vezes, o consumidor se pergunta por que até mesmo a água mineral engarrafada tem prazo para ser consumida. Nesse caso, o que determina a validade do produto é o tempo de duração da embalagem, não da bebida em si.

Depois de determinado período, uma garrafa de plástico pode sofrer rachaduras, imperceptíveis a olho nu, que podem levar à contaminação do líquido. Até mesmo uma garrafa de vidro pode perder as características de vedação após determinado tempo. Ou seja, nada de consumir a água se a data estiver vencida!

Sempre é preciso respeitar o prazo?

É grande o risco de certos alimentos causarem intoxicação se consumidos fora do prazo. Isso porque, mesmo embalados, eles sofrem a ação de micro-organismos que liberam substâncias tóxicas.

Em casos de intoxicação, alguns dos sintomas apresentados são diarreia, vômito e febre. Em ocorrências mais graves, a intoxicação pode levar à desidratação e até mesmo à morte.

Por isso, é tão importante ficar atento à data de validade dos alimentos e ao prazo para consumi-los depois de aberta a embalagem. Nesse caso, é comum haver a necessidade de ingerir o produto em poucos dias, além de, muitas vezes, ser necessário mantê-lo sob refrigeração.

Prestar atenção a esses detalhes pode evitar grandes transtornos. Afinal, nenhuma economia vale a pena se afeta a saúde. Você já conhece a Nova Safra? Entre em contato conosco, fale com um consultor e conheça nossos produtos!