5 farináceos alternativos para utilizar em suas receitas

3 minutos para ler

Quando o assunto é farinha, vale lembrar que nem todas são do mesmo saco! Farináceos alternativos têm se tonado cada vez mais populares, invadindo as prateleiras dos melhores supermercados e facilitando o acesso a esse tipo de produto.

No post de hoje você conhecerá 5 alimentos alternativos, que são utilizados como substitutos à farinha de trigo e outras farinhas comuns. Seja por motivos de intolerância à glúten, vida saudável ou curiosidade, experimente os benefícios de cada um desses farináceos!

Farinha de arroz sem glúten

A farinha de arroz é a principal substituta da farinha de trigo e a sua digestão é, consideravelmente, rápida. Biscoitos, bolos e pães ficam muito mais leves quando se utiliza esse tipo de farinha. É um alimento saudável e seu sabor é neutro. Muito usada para empanar, ela absorve menos gordura nas frituras. Comidas empanadas ficam muito mais sequinhas e saborosas, apresentando menor quantidade de calorias. Além disso, é rica em sais minerais, carboidratos, proteínas e fibras.

Fécula de batata sem glúten

É considerada uma farinha de fácil digestão e, quando combinada com ovos, é uma excelente opção para a panificação. Possui um leve sabor de batata — que pode ser camuflado facilmente — e é bem fina. Pode ser encontrada em supermercados com facilidade e é uma ótima alternativa para quem possui intolerância ao glúten.

Gérmen de trigo torrado

Eis a menor parte do grão. Bem pequeno, o gérmen é, também, a parte mais nobre do trigo. Ele oferece mais proteína do que a carne para o organismo e é muito indicado para quem sofre de colesterol alto ou consome bebidas alcoólicas em excesso, por ser muito nutritivo.

É muito utilizado para quem quer perder peso, já que suas propriedades auxiliam na absorção e eliminação de gorduras e dá uma sensação de saciedade. As mulheres são muito beneficiadas pelos seus nutrientes, que atuam diretamente nas glândulas sexuais, ajudando a regularizar o ciclo menstrual.

Farinha de linhaça

Há dois tipos de farinha de linhaça: a marrom e a dourada. Os dois tipos possuem grande valor nutricional e são fonte de vitaminas, proteína vegetal, minerais, fibras e ômega 3 — nutriente que não é produzido pelo organismo, mas que é essencial para a saúde. O produto, ainda, é um forte aliado para o emagrecimento, já que as gorduras insaturadas têm poder anti-inflamatório. Essa farinha deve ser conservada na geladeira, em recipiente cuidadosamente fechado. O ideal é consumir 60 calorias — o equivalente a duas colheres de sopa — por dia. Saladas, sopas, iogurtes, sucos e vitaminas são alimentos que combinam perfeitamente com a farinha de linhaça.

Farinha de grão de bico

Essa farinha é uma fonte riquíssima de proteínas e do aminoácido que auxilia o corpo a produzir a serotonina — hormônio responsável pela sensação de bem estar. Além disso, ela possui vitaminas do complexo B, amido, fibras solúveis e minerais — zinco, potássio e ferro. É um alimento bastante rico quando se trata de ferro e cálcio e, geralmente, é encontrado em mercearias, lojas especializadas e cerealistas. A versão brasileira dessa farinha é a farinha de acarajé, também chamada de farinha de feijão fradinho.

Gostou da nossa lista de farináceos? Utiliza algum outro em suas receitas? Compartilhe conosco!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-