Um dos maiores desafios de todo empreendedor é a formação de preços dos seus produtos. Seja para iniciar um empreendimento novo ou para reformular um negócio de sucesso, uma precificação bem feita pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso da sua empreitada.

Embora o sucesso de um empreendimento dependa de uma série de fatores, uma precificação correta certamente figura entre os principais. Isso porque uma margem de lucro muito apertada pode significar o fim da sua empresa diante do primeiro obstáculo. Por outro lado, um preço muito elevado pode afastar seus clientes direto para os braços da concorrência.

Para resolver esse dilema, confira abaixo as dicas que separamos para você formar o preço ideal.

Conheça seus custos e despesas

O primeiro passo para acertar na formação de preço de seus produtos é conhecer bem todos os custos e despesas envolvidos na operação. Muitas empresas falham nessa etapa fundamental e acabam ficando no vermelho, mesmo com um grande volume de vendas.

Aqui, é importante fazermos uma distinção entre esses dois fatores. Quando falamos em custos, nos referimos a elementos ligados diretamente à atividade exercida. Por exemplo: ao fazer um bolo, os preços da farinha de trigo e dos ovos são considerados custos.

Despesas, por outro lado, estão atreladas a tudo o que dá suporte à manutenção e ao crescimento da empresa. Um exemplo tradicional de despesa em uma empresa é a folha de pagamentos.

Tanto custos quanto despesas podem ainda ser fixos (como contas de água, luz e Internet) ou variáveis (como comissões e preços de matérias-primas).

Estabeleça sua margem de lucro

Uma vez computadas as despesas e os custos envolvidos na sua operação, você pode estabelecer a margem de lucro que deseja alcançar.

Quando falamos sobre margem de lucro, nos referimos à diferença entre o preço de venda do seu produto e os custos envolvidos na fabricação e comercialização dele.

Dessa forma, se você consegue produzir uma caixa de bombons por R$ 10,00 e vendê-la a R$ 25,00, sua margem de lucro para esse produto é de R$ 15,00, ou 150%.

Tenha em mente que não existe uma margem de lucro única que se aplique a todos os negócios, então, é preciso que você encontre aquela que mais se adéqua ao seu empreendimento.

Pesquise os preços da concorrência

Pesquisa de preços não é uma tarefa exclusiva dos consumidores. Como empreendedor, é importante que você conheça os preços praticados pela sua concorrência, do contrário, você poderá estabelecer um preço muito acima da média do mercado e espantar seus potenciais clientes.

Antes de mais nada, determine quais concorrentes você vai acompanhar. Alguns deles podem cobrar preços muito elevados e não representar um risco real para seu negócio.

Em seguida, estabeleça uma média dos preços cobrados pela concorrência ao longo do tempo. É importante que sua pesquisa inclua variações de preço ao longo do tempo também, para ter a maior quantidade de dados possível.

Tenha também em mente o maior e o menor preço praticados pela concorrência e evite esses extremos. Afinal, se um preço muito elevado pode afastar seus clientes, um preço muito baixo pode facilmente corroer seu lucro.

Agora, é hora de colocar a mão na massa e aplicar essas dicas na formação de preço dos produtos da sua empresa e correr atrás dos lucros!

Gostou do artigo? Aproveite para compartilhar essa postagem nas suas redes sociais e ajudar outros empreendedores!