Ah, o verão! Hoje não vamos falar de marcas de cerveja mas sim de outras oportunidades que a estação mais quente do ano proporciona para quem deseja empreender no setor alimentício. Falou em verão? Pensou em calor. Que tal se refrescar um pouquinho?

A cada verão nos deparamos com novidades para o público. Entre as últimas, podemos citar duas: frozen yogurt e paletas mexicanas. Apesar do sucesso nos anos anteriores, o público sente a necessidade de renovação constante. O que apostar para o verão de 2016?

Hoje nós vamos apresentar quatro bons motivos para investir em gelatos italianos. Confira!

1. Gelato italiano não é sorvete

É importante frisar que o gelato italiano não é sorvete. Exatamente! Assim como paleta não é picolé, esse não é qualquer tipo de sorvete, é gelato. E o que muda não é só o nome: o processo de fabricação do gelato italiano dispensa aromatizantes, conservantes e corantes. Diferentemente do sorvete tradicional, o gelato italiano é feito com as frutas da estação, sempre fresquinhas, assim como os demais ingredientes devem ser.

2. O gelato italiano é menos calórico que o sorvete tradicional

Já notou que as pessoas andam mais preocupadas com a própria saúde atualmente? Pois é, esse público também anda prestando mais atenção no que consome e exige opções que ajudem a manter o bom preparo físico. Nesse quesito, o gelato italiano é campeão. Ele possui, em média, de 50 a 60% menos gordura que o sorvete industrializado, além de uma quantidade bem inferior de açúcar. E com a utilização das frutas corretas, que ajudam no bom funcionamento do corpo, o gelato torna-se imbatível.

3. É bom tanto no calor quanto no frio

Quando pensamos em frio, dificilmente queremos tomar algo gelado e que nos deixe com uma temperatura ainda mais baixa. Diferentemente do sorvete comum, o gelato italiano é armazenado em uma temperatura mais alta. Isso faz com que ele mantenha uma textura extremamente cremosa — e deliciosa! Por isso, é gostoso tomar gelato mesmo no inverno. O fato de ser mantido em uma temperatura mais alta faz com que o nosso paladar absorva mais rapidamente o seu sabor, uma vez que não há aquele impacto do contato com o alimentos muito frios.

4. O investimento é de médio custo

Para abrir uma gelateria italiana, saiba que o investimento é de médio custo. O motivo para não ter custo baixo é o fato de que, além de vender, você precisará produzir o produto. Isso é excelente para quem investe, pois você imprime no sorvete todos as características desejadas, oferecendo uma qualidade que a concorrência do seu bairro, por exemplo, não tem.

O investimento contempla as máquinas para produzir o gelato, compra de matérias-primas, aluguel do ponto, equipe, mesas, cadeiras e demais itens básicos para o funcionamento da gelateria. Considerando uma gelateria italiana de médio porte, o investimento ficará entre 75 e 100 mil.

Com um produto diferenciado, que pode ser consumido por um público variado, você abre o leque das oportunidades para um negócio de sucesso, em que o seu maior diferencial já começa na qualidade do produto.

Está interessado em investir em gelatos italianos? Então deixe seu comentário e compartilhe seus planos conosco!