Por conta da correria do dia a dia, é comum que as pessoas tentem facilitar ao máximo a rotina, priorizando o consumo de pratos que podem ser facilmente preparados e armazenados. Com isso, é natural o surgimento de dúvidas sobre como congelar alimentos, qual é a melhor maneira para se fazer isso, a validade, entre outras coisas.

De maneira geral, alimentos crus e cozidos podem ser congelados sem que as propriedades nutricionais sejam comprometidas. No entanto, é preciso seguir algumas regras para garantir que eles permanecerão seguros para consumo quando você fizer o descongelamento.

Pensando em ajudar você, neste post esclarecemos para quais situações o congelamento de alimentos é indicado, como fazer isso corretamente, informações sobre prazo de validade e até mesmo se é possível congelar o que já foi descongelado. Confira!

Para o que serve o congelamento?

De maneira geral, o congelamento serve para conservar os alimentos por muito mais tempo do que se eles estivessem sido armazenados apenas na geladeira. Além disso, outra vantagem é que esse método facilita a hora das refeições, pois você não precisará cozinhar pratos demorados, como o feijão, todos os dias, por exemplo.

Alimentos sazonais, como determinados tipos de legumes e frutas, também poderão ser consumidos ao longo do ano se você os mantiver congelados, o que é perfeito para seguir uma dieta balanceada e saudável, ingerindo seus alimentos preferidos. O congelamento também é uma excelente alternativa para quem trabalha com a comercialização de pratos prontos, como tortas e salgados.

Como congelar alimentos?

É muito importante que você tenha cuidado ao congelar alimentos, pois isso garantirá que eles não percam nutrientes, sabor e textura. No supermercado, você encontra sacos próprios para congelamento, perfeitos para conservar vegetais, frutas, legumes e carnes crus.

Aliás, todos esses tipos de alimentos que foram congelados crus não podem voltar ao congelador se forem descongelados — a não ser que sejam cozidos. No caso de pratos prontos, como feijão e outros tipos de líquidos (sopas), o melhor é congelar em potes apropriados para essa finalidade.

O que não é seguro congelar?

Apesar das vantagens do congelamento, não é possível que todos os tipos de ingredientes e preparos possam ser armazenados dessa forma. Verduras de folhas, por exemplo, não podem ser congeladas, pois são muito sensíveis e perderão suas características naturais.

Legumes e vegetais que serão consumidos crus também não são indicados para congelamento, pois a textura será comprometida. Ovos cozidos, creme de leite, maionese, leite condensado e cremes em geral também não continuam bons após congelamento.

Qual o prazo de validade dos congelados?

Claro que o congelamento prolonga a utilidade do alimento, mas mesmo assim existe um prazo que precisa ser respeitado para não colocar em risco a saúde. Abaixo, listamos os ingredientes que mais congelamos e a validade máxima no freezer:

  • carnes em geral — 12 meses;
  • carne moída — 4 meses;
  • linguiça e salsicha — 2 meses;
  • carne de porco — 6 meses;
  • frango — 12 meses;
  • peixes — 6 meses;
  • pão — 2 meses;
  • sopas — 3 meses;
  • frutas e vegetais — 6 meses.

E você, já conhecia todas estas dicas e informações para congelar alimentos? Não se esqueça de continuar acompanhando as novidades que postamos no blog, como este conteúdo sobre como definir o tamanho das porções comercializadas em seu estabelecimento!