Logo após o carnaval o comércio começa a expor diferentes opções de colomba pascal e ovos de chocolate. O frenesi não é à toa! Afinal, esses são produtos de temporada. Ou seja, se não aproveitarmos agora, a próxima oportunidade será somente no próximo ano.

Mas você já pensou sobre como surgiu a tradição de comermos essas delícias durante a quaresma e a páscoa? Não é apenas uma questão comercial, pois muita história já aconteceu desde a primeira colomba pascal. Para saciar sua curiosidade, preparamos um conteúdo completo.

Continue lendo este post para conhecer a história e a receita tradicional desse delicioso pão doce.

A lenda que se transformou em tradição cristã

Como muitos pratos e tradições, a sua história tem origem em uma lenda. De acordo com ela, o bolo em formato de pombo colocou fim em uma guerra entre dois povos do norte da Itália. Após ter suas terras invadidas pelo exército inimigo, o rei dos Lombardos desistiu da vingança quando ganhou uma colomba pascal.

O sabor doce do pão e a simbologia desse ato foram suficientes para transformá-lo num símbolo da vinda do Espírito Santo. E, posteriormente, da eucaristia. Por isso, o seu consumo acontece na páscoa, que representa a ressurreição de Jesus Cristo.

A diferença entre a colomba pascal e o panetone

A colomba pascal pode ser comumente confundida com o panetone. Apesar de terem formatos diferentes e serem vendidos em épocas distintas do ano, as duas receitas têm similaridades. Ambas são pães doces associados com tradições e datas comemorativas cristãs.

Mas a grande diferença entre eles está na receita e, consequentemente, no paladar. O preparo da colomba é mais delicado, além de levar mais manteiga e ovos. Ela tem um sabor pronunciado de laranja devido ao uso das suas raspas. Além disso, ela pode receber diferentes coberturas, como chocolate, amêndoas e glacê branco.

A receita tradicional de colomba pascal

A receita da primeira colomba pascal, aquela que foi presenteada ao rei, já virou lenda. Mas separamos para você a mais próxima dela. Comece separando os ingredientes:

  • 1 e ½ colher (sopa) de fermento seco ou 45g de fermento fresco
  • ½ xícara (chá) de açúcar
  • 4 colheres (sopa) de margarina sem sal
  • 2 ovos
  • 800g de farinha de trigo
  • 2 gemas
  • raspas da casca de laranja
  • 200ml de leite
  • 2 colheres (sobremesa) de essência para panetone
  • 250g de frutas cristalizadas ou gotas de chocolate
  • 250g de uvas-passas (só se você quiser)
  • 1 colher (sobremesa) de emulsificante para pães

Com todos os ingredientes separados, chega a hora de prepará-la.

Misture o fermento seco com parte da farinha. Quando essa mistura estiver homogênea, adicione todos os outros ingredientes (um de cada vez) e misture-os.

Em seguida, a massa deve ser sovada por cerca de 30 minutos. Parece muito, mas é isso que garante o desenvolvimento do glúten na massa. Se essa etapa for precipitada, a colomba pascal não vai ficar macia.

Faça bolas com a massa e coloque dentro das formas para crescer. Elas devem dobrar de tamanho.

Assim que terminarem de crescer, leve-as ao forno médio por aproximadamente 50 minutos, até que estejam douradas.

Depois de frias, escolha a cobertura de sua preferência e regue-a por cima das suas colombas. Por fim, basta apreciá-las e ficar orgulhoso da sua receita.

A colomba pascal é um pão doce tradicional da época da páscoa. Pode ser feita com frutas, passas, chocolate ou as tradicionais cascas cristalizadas de laranja. O importante é que a massa seja bem desenvolvida e que sejam retiradas do forno no tempo certo.

Gostou desse conteúdo sobre colomba pascal e quer aprender mais sobre gastronomia e receitas deliciosas? Então, curta a página da Nova Safra no Facebook e assine o canal no Youtube. Você saberá de todas as novidades em primeira mão!