conheca-5-sugestoes-de-negocios-no-ramo-de-alimentacao.jpeg

Com a rotina do brasileiro cada vez mais agitada, a alimentação fora de casa tornou-se uma necessidade. Nem sempre é possível preparar as próprias refeições, já que o tempo que as pessoas passam em seus lares é gradativamente menor. 

Tendo em vista esse cenário, abrir um estabelecimento no ramo alimentício é uma excelente oportunidade para empreendedores como você, que estão em busca de uma boa ideia para conquistar a tão sonhada independência financeira. No post de hoje, confira algumas dicas sobre como abrir um negócio no ramo de alimentação.

Estude o comportamento dos seus clientes

O foco do seu negócio será nas pessoas que não têm tempo para cozinhar em casa, mas não abrem mão de uma refeição saudável? Ou será em quem prefere refeições rápidas?

Identificar e estudar o público para o qual se pretende trabalhar são os primeiros passos para a abertura de um negócio no setor alimentício. No processo, é essencial não abrir mão da qualidade, um fator determinante para o sucesso de qualquer empreendimento na atualidade.

Como já vimos, o ritmo de vida está cada vez mais acelerado, o que gera a necessidade por soluções ágeis e práticas. Por isso, as empresas que querem atender essa demanda precisam oferecer alternativas que facilitem a rotina das pessoas. Portanto, um negócio no ramo de alimentação pode se tornar um refúgio para a aquisição de refeições rápidas, porém de qualidade.

Outros fatores importantes que influenciam os brasileiros a comerem fora de casa são: poder aquisitivo mais alto, grandes distâncias entre casa, estudo e trabalho e quantidade maior de pessoas que vivem sozinhas.

Verifique os preços no mercado fornecedor

Um negócio no ramo alimentício precisa de fornecedores para ser abastecido com produtos sempre fresquinhos. Além de fornecedores de alimentos e bebidas, busque por empresas especializadas em máquinas e equipamentos para cozinha industrial, acessórios e utensílios, mobiliário, descartáveis (tanto plásticos quanto papéis), assistência técnica, tecnologia da informação, produtos de limpeza, materiais de expediente, uniformes, aventais e telecomunicações.

Pesquise o ponto para abrir o seu negócio alimentício

A partir do momento em que você está por dentro do comportamento dos consumidores e já sabe os preços dos fornecedores, busque pelo local onde o seu negócio alimentício será instalado. Essa decisão deve levar em consideração algumas questões. São elas:

  • Custos de aquisição ou aluguel;
  • Planta adequada para a realização das atividades;
  • Disponibilidade de serviços (água, luz, telefone e internet);
  • Facilidade de acesso;
  • Estacionamento;
  • Local para carga e descarga;
  • Transporte coletivo próximo;
  • Público consumidor.

Legalize o seu negócio

Quando estiver escolhendo a região em que o seu negócio alimentício será instalado, busque junto aos órgãos municipais e estaduais quais são as exigências que devem ser seguidas para que você possa abrir o seu empreendimento em determinado local. Como essa questão geralmente é burocrática, recomendamos que você contrate um contabilista ou uma empresa de contabilidade para lhe ajudar durante esse processo.

Prepare o time de colaboradores

A quantidade de pessoal para fazer com que a operação do seu negócio funcione depende basicamente do porte da empresa, da capacidade produtiva e do nível de serviço proposto. Esses aspectos vão definir a quantidade de pessoas e o nível necessário de capacitação profissional. De modo geral, você precisará de uma equipe com gerente, caixa, atendente, cozinheiro e copeiro.

Divulgue o seu negócio para que ele cresça

Sem divulgação, o seu negócio não irá muito longe. Com base no perfil do seu público consumidor, você deve traçar uma estratégia de marketing eficiente e direcionada para ele. Entre as opções de divulgação, destacamos as seguintes:

  • Panfletagem;
  • Criação e atualização de perfis nas redes sociais;
  • Criação e manutenção de um site;
  • Criação de menus com as fotos dos produtos;
  • Degustações periódicas dos produtos;
  • Programa de fidelidade e de relacionamento.

De todas essas possibilidades, a divulgação por meio da internet é uma maneira “verde” de fazer propaganda, pois não polui nem gera custo de matéria-primas, como o papel, por exemplo. Além disso, o poder de alcance é muito maior com o auxílio da internet.

Gostou das dicas sobre como abrir um negócio no ramo de alimentação? Então compartilhe agora mesmo este post nas suas redes sociais e ajude outros empreendedores como você a terem os seus próprios negócios.