Ao trabalhar com vendas, não basta ter o produto perfeito em mãos, certo? Também, é necessário fazer a divulgação, ter um preço justo e uma distribuição certeira. A exposição de produtos no ponto de venda é o momento que reúne todos esses aspectos, podendo alavancar o faturamento ou complicar um pouco as coisas.

Sabendo desse desafio, preparamos este post com o objetivo de desvendar para você os segredos da exposição de produtos nas prateleiras. O que é a exposição de produtos? Que fatores influenciam nas vendas? Como podemos melhorá-la, a fim de gerar mais resultados?

Vamos às respostas!

O que é a exposição de produtos?

A ideia básica da exposição de produtos é mostrar algo. Simples, né? Porém, os produtos que realmente têm sucesso nas vendas vão além: eles são posicionados para usar a exposição como forma de destacar e de comunicar.

Todo produto ou marca tem valores próprios por meio dos quais pode se conectar com os consumidores. Para se destacar, é preciso mostrar identidade, além de ressaltar as promoções e benefícios. É por isso que a comunicação é tão importante.

Exposição de produtos X Potencial de vendas

Uma exposição de produtos bem feita reflete diretamente nas vendas. Para o consumidor, o produto fica mais fácil de ser ncontrado, facilitando a compra e economizando tempo. Além disso, a comunicação certa ajuda a suprir justamente as necessidades do público.

Para o varejista, uma boa exposição atrai quem passa em frente à loja, fideliza clientes, aumenta a lucratividade e contribui para a imagem do estabelecimento.

Já para o fornecedor, um trabalho bem feito aumenta a vazão de produtos e a rotatividade das mercadorias (evitando produtos vencidos), bloqueia as atividades da concorrência e fideliza consumidores, já que o produto pode ser encontrado facilmente pela segunda vez.

Localização e visibilidade

Muitos promotores pensam que só existe uma maneira de organizar os produtos no ponto de venda, ou seja, simplesmente colocando tudo na prateleira. Mas não é bem assim. Várias atitudes podem ser tomadas para garantir a melhor localização e a visibilidade.

Materiais promocionais ajudam a dar destaque, fazendo com que os produtos sejam vistos com mais facilidades. Entre eles estão cartazes, banners, wobblers, por exemplo. A dica aqui é sempre comunicar a promoção, o preço especial, as vantagens e os benefícios do produto — não apenas mostrar o nome ou a marca.

Para garantir a melhor localização, opte pela “área nobre” sempre que possível. Essa área corresponde às prateleiras que ficam na altura dos olhos, ou seja, em alturas mais elevadas — porém sem exagerar. Lembrando que no caso de produtos infantis, as prateleiras inferiores são a melhor opção.

Pontos extras

Pontos extras são locais em que o produto é exposto por um tempo limitado, com o objetivo de destacá-lo da sua posição normal. Ou seja, é a exposição de produtos em um ponto adicional, fora do local habitual e separado da sua categoria de produto.

Sabe aquelas “pirâmides” enormes de produtos que você vê de vez em quando nos corredores dos supermercados? Esse é um bom exemplo de ponto extra. Outras alternativas são: as pontas de gôndola, os corredores, os locais próximos aos caixas e a entrada da loja.

Concluindo, a exposição de produtos precisa buscar um equilíbrio. Deve ser capaz de entregar exatamente aquilo que os clientes buscam (facilitando a localização dos itens), ao mesmo tempo em que surpreende através dos materiais promocionais e destaques, chamando atenção de novos consumidores.

Agora, você já sabe que, mesmo em tempos de crise, a exposição de produtos correta é capaz de aumentar o faturamento. E já que estamos falando de crescimento, confira também nosso outro post sobre o assunto:5 dicas para sua empresa continuar a crescer durante a crise.