Lucro-de-companhias-cresce-49-em-2010

Em tempos de crise, muito se fala em reduzir despesas nas empresas, não é mesmo? E, no ramo da alimentação, não é diferente, pois, assim como os demais segmentos, quem trabalha nessa área também sente o impacto dos fatores econômicos como a alta do dólar, por exemplo.

Ao falar em redução de custos, a primeira coisa que vem à cabeça de muitos empresários é o corte de pessoal, mas nem sempre demitir é a melhor opção. Existem outras maneiras de diminuir os gastos consideravelmente de forma simples.

Para ajudá-lo, elaboramos cinco dicas para reduzir as despesas de empresas de alimentação. Confira!

1. Economize energia elétrica

Você sabia que equipamentos em stand-by também gastam energia? Por isso, é importante sempre tirar os aparelhos da tomada quando não estão em uso, como os fornos elétricos, por exemplo.

Se você utiliza freezers para a armazenagem de congelados, também pode tentar ver se realmente é necessário manter todos ligados e se um número menor de geladeiras não poderia dar conta do recado.

O ar condicionado também não precisa ficar ligado o tempo todo. Abra portas e janelas e aproveite o vento fresco. Ligue o ar condicionado apenas em dias muito secos e sem ventilação.

2. Diminua gastos com telefone e internet

Diminuir os gastos com telefone e internet também é possível. Converse com a sua operadora e explique sua realidade. Você poderá migrar para um plano mais acessível.

Se você possui uma internet de alta velocidade e utiliza o recurso apenas para tarefas simples, como receber e enviar e-mails e acessar sites, por exemplo, pode muito bem migrar para uma franquia com velocidade reduzida, que costuma ter planos bem mais baratos.

3. Planeje seu estoque

É comum em restaurantes, padarias e lanchonetes que vendem produtos terceirizados como biscoitos de pacote, entre outros, que o estoque seja mal planejado. Isso pode ser muito prejudicial, pois os produtos podem acabar expirando, o que fará você ter prejuízo.

Existem técnicas de logística que podem ajudá-lo, como a PEPS. Trata-se de uma metodologia logística que diz que o “primeiro que entra é o primeiro que sai”. Assim, é necessário ter um controle no estoque para que os produtos que chegaram primeiro e têm prazos de validade menores sejam colocados à venda antes do que os que possuem prazos maiores.

4. Substitua softwares pagos por opções gratuitas

Muitas vezes, os softwares de gestão cobram altas mensalidades e possuem funcionalidades que podem ser perfeitamente substituídas por ferramentas gratuitas disponíveis na internet, como o Google Drive.

Além disso, as tabelas do Google são ótimas para realizar o fluxo de caixa e qualquer pessoa com conhecimentos básicos em informática pode manuseá-las.

5. Procure ajuda especializada

No caso de você não conseguir colocar a casa em ordem, sozinho, pode contar com ajuda especializada. O Sebrae, por exemplo, pode indicar um consultor especialista em gestão financeira que irá auxiliá-lo nas decisões para que seu caixa saia do vermelho.

Seguindo essas cinco dicas básicas, certamente você terá sucesso em reduzir despesas de seu estabelecimento. E, se você tiver mais dicas, compartilhe com nossos demais leitores fazendo um comentário no post!