franquias-de-alimetnacao-img
As franquias são excelentes opções de investimento para quem deseja empreender, possui o capital, mas se sente inseguro iniciando um negócio completamente do zero. E não é para menos: somente no 3º semestre de 2015, esse setor apresentou um crescimento de mais de 8% se comparado ao mesmo período de 2014. Impressionante, não acha? Mas em meio a esse mar de franquias de diferentes áreas, como será que andam as do ramo alimentício? Pois é exatamente sobre esse nicho que o post de hoje vai tratar. Vamos falar mais sobre o assunto e apresentar tanto suas vantagens como suas desvantagens. Quer saber mais? Então confira agora mesmo:

Como está o mercado para as franquias de alimentação?

O cenário para quem deseja investir em uma franquia de alimentação é promissor, já que esse setor tem liderado o interesse de quem deseja se tornar um franqueado. Os resultados e as perspectivas são de crescimento. E o mais interessante é que, ao contrário do que muita gente imagina, é sim possível se tornar um franqueado sem que se tenha uma enorme quantia de capital. Afinal de contas, não existem só grandes redes de fast foods no mercado, sendo também possível investir em cafeterias, docerias e lanchonetes de comidas saudáveis, por exemplo.

Quais as vantagens de investir em franquias de alimentação?

Um dos principais motivos de empreendedores buscarem investir em uma franquia, independentemente do setor, é o fato de o modelo de negócio já ser bem estruturado, com uma marca reconhecida no mercado. E apesar do investimento em franquia não significar garantia de sucesso, as chances são bem grandes. E isso é especialmente verdade no caso da franquia de alimentação, uma vez que as pessoas têm passado a comer cada vez mais fora.

Além disso, com as projeções a favor, os riscos de investir nesse modelo de negócio automaticamente diminuem. Isso tudo sem contar que o franqueado ainda tem o apoio do franqueador na hora de gerir seu negócio, eliminando ainda mais riscos de falhas por puro desconhecimento ou falta de experiência. Só vai ficando melhor, não é verdade?

E quais são as principais desvantagens desse modelo?

Por se tratar do ramo alimentício, as exigências naturalmente são maiores: existem questões envolvendo a vigilância sanitária, o que requer um controle maior a respeito da realização das atividades, da limpeza do local, do manuseio dos alimentos e de diversos outros detalhes. Além disso, o controle do estoque também deve ser mais rigoroso, principalmente quando se trata de itens perecíveis, a fim de evitar grandes índices de perda, causando prejuízos para a franquia. Ainda existe também a preocupação com a contaminação dos alimentos e a qualidade da matéria-prima.

Como você pôde ver, o investimento em uma franquia de alimentação pode trazer um excelente retorno para os franqueados, especialmente considerando os resultados e as projeções de crescimento do ramo. Além disso, as maiores desvantagens desse modelo de negócio estão diretamente ligadas ao controle sanitário, de qualidade e perecibilidade dos materiais no estoque, o que é facilmente contornado com um pouco de orientação e prática. Assim, pesando a balança da decisão, logo se vê que existem mais prós do que contras nesse tipo de investimento.

O que achou do nosso artigo de hoje? Já sabia que o ramo de franquia de alimentação era tão promissor? Comente aqui e nos conte qual é sua opinião sobre o assunto! E aproveite para conhecer as tendências no mercado food service para ir pensando melhor sobre suas possibilidades!