desperd

A diminuição do desperdício de comida é um desafio enfrentado diariamente pelos gerentes e proprietários de restaurantes. Tudo bem que algumas variáveis — como dia da semana e época do mês — ajudam a estimar a clientela, mas, ainda assim, o desperdício costuma acontecer. Já parou por um minutinho para pensar que evitar todo esse desperdício pode ajudar a aumentar os lucros e melhorar o rendimento do estabelecimento? Que tal mudar de postura a partir de hoje? Veja o que você pode fazer nesse sentido:

Quantidade

Como o reaproveitamento ainda é uma dificuldade em nossa cultura, devido a fatores que incluem até a legislação sanitária, algumas medidas podem auxiliar na busca pela redução do desperdício dentro dos restaurantes. Montar um cardápio inteligente e usar alimentos congelados já constituem um bom começo, mas o que traz mesmo resultado logo no primeiro momento é evitar a produção de grandes quantidades de comida fora dos horários de pico. E os próprios estabelecimentos, com base em sua experiência de mercado, são mais que capazes de detectar os períodos de maior movimento de clientes. Assim, conforme a quantidade de consumidores diminui, deve-se reduzir também o volume de comida preparada. A lógica é mais que simples e faz super sentido, não concorda?

Armazenamento

A verdade é que o desperdício começa lá atrás, no modo de armazenamento dos alimentos. Pense bem: quando os estoques são grandes, há uma proporcional tendência em perder aqueles ingredientes que perecem mais rápido — como carnes, legumes, verduras e frutas. Por isso, é simplesmente imprescindível checar os prazos de validade de tudo o que estiver guardado, dando vazão a tudo que chegou antes e ao que perece mais rapidamente. O armazenamento adequado e a consciência da não estocagem já iniciam o processo de redução do desperdício com o pé direito.

Preparo

O modo de preparo dos pratos também pode influenciar diretamente na quantidade de comida desperdiçada. Afinal de contas, quando o cardápio está apetitoso e bem temperado, a chance de sobrar muita comida nas mesas é drasticamente reduzida. Nesse sentido, é interessante pensar em cardápios bem aceitos socialmente, para evitar o tão temido desperdício tanto nas gôndolas como nos pratos.

Elaborar cardápios inteligentes, com receitas de no máximo três opções de carnes de boa qualidade e menos opções de acompanhamentos também é uma tática valiosa, bem como o uso de alimentos congelados. Em restaurantes que prestam o serviço em modalidade self-service com preço fixo, outra alternativa é conscientizar os consumidores de que, havendo desperdício, o cliente terá que pagar pelo exagero.

Lucro

Ao falar em desperdício de alimentos, é mais que natural fazer a associação com o faturamento do restaurante e os lucros obtidos. O que ocorre é que, se há consciência em evitar a inutilização dos recursos desde a primeira etapa, na obtenção dos ingredientes para a produção, a questão financeira ganha destaque. Se menos alimentos são comprados, menos dinheiro é gasto. Da mesma forma que, ao passo em que se produz menos quantidade de comida, gasta-se menos com os recursos disponíveis nas despensas dos restaurantes. Assim, evitar o desperdício pode aumentar de forma significativa os lucros reais dos restaurantes.

Quer saber mais? Confira este nosso outro post com dicas para evitar o desperdício de comida! E se você usa outras técnicas, aproveite para deixar suas sugestões e compartilhar suas experiências conosco!