Woman preparing pizza in kitchen

Como todo estabelecimento gastronômico que se preze, a estrutura de uma boa pizzaria vai desde a administração cuidadosa até a escolha de fornecedores e ingredientes da mais alta qualidade. Sempre sonhou em montar uma pizzaria, mas não sabe nem por onde começar? Então este post é mesmo para você! Para não ficar perdido, confira agora mesmo algumas preciosas dicas para saber o que evitar e em que investir, afinal, manter-se informado é o primeiro passo para se ter um negócio de sucesso! Então vamos lá?

Avaliando os tipos de pizzaria

Por mais que uma pizzaria normalmente seja especializada em um prato específico, ela pode ter diversos formatos, a depender daquilo que deseja o empreendedor responsável pela concepção do conceito. A opção mais tradicional são as pizzarias com um cardápio fixo, a partir do qual os clientes escolhem entre um ou dois sabores. Há também as pizzarias que comercializam somente fatias, baseadas em modelos de fast food para um consumo mais prático e rápido. Os rodízios, em que o cliente paga um valor fixo para consumir um número de fatias ilimitado, também têm seu espaço. Por último, há as pizzarias que funcionam exclusivamente para a entrega em casa, disponibilizando seu cardápio na internet ou por meio de folhetos. Já tem um formato preferido?

Escolhendo qual modelo montar

Vale ressaltar que cada formato de pizzaria irá exigir uma estrutura e um investimento específicos. E é por isso que esse passo deve ser tomado com muito cuidado. Uma pizzaria fast food, por exemplo, funciona bem em lugares com grande circulação de pessoas, como os centros das cidades. Já os rodízios são muito procurados pelos jovens, por isso, o ideal é que sejam em áreas de fácil acesso, perto de outras atrações de interesse desse público, como cinemas ou shoppings. O importante é analisar, primeiramente, o tipo de público que deseja atingir, já que esse será o pontapé inicial de todo o resto, desde a localização da pizzaria até o próprio cardápio e modo de funcionamento. E não se esqueça de que o preço final do produto também irá definir o público, ok?

Levantando a estrutura necessária

Chegamos agora à parte mais onerosa da abertura do negócio. As pizzarias envolvem equipamentos específicos, de preços geralmente bem elevados, devendo, por isso, ser os primeiros itens a serem cotados, já que a procura pelos aparelhos é muito grande e quase não há concorrência no segmento no Brasil. Aí é hora de cotar os valores da máquina de preparar a massa, do forno e do cortador de frios, por exemplo. Sem se esquecer também da estrutura básica, que deve contar com freezers, geladeiras, mesas e cadeiras, já que tudo isso deve entrar no orçamento inicial do investimento.

Montando o cardápio da pizzaria

Uma vez escolhido o tipo de pizzaria e orçados os equipamentos, o cardápio passa a ser o foco principal do processo, item primordial para o sucesso do estabelecimento. O cardápio deve ser pensado com cuidado, sempre tendo em mente o público-alvo e o preço final do produto. Ingredientes muito caros ou difíceis de se encontrar devem ser evitados, a não ser, claro, que essa seja a intenção do negócio. O cardápio pode contar com mudanças sazonais que, aí, podem conter ingredientes especiais, mas devem ficar de fora das opções para o dia a dia. Novidades são sempre bem-vindas, mas vale lembrar que os sabores tradicionais ainda fazem muito sucesso, viu? Por isso, equilibrar esses dois lados é uma boa forma de se pensar no cardápio definitivo da pizzaria.

Procurando por bons fornecedores

A farinha de trigo e o queijo utilizados na montagem das pizzas são os ingredientes-chave, que vão definir o sabor e a qualidade do produto final. Por isso, ter um representante ou fornecedor de confiança é simplesmente imprescindível para manter o nível de qualidade de sua pizza de acordo com o padrão do estabelecimento. Alguns ingredientes, como temperos e enlatados, podem ser vantajosos quando comprados em maiores quantidades, em atacado. Já os legumes devem ser sempre comprados frescos, nas bases de abastecimento ou com fornecedores que entreguem semanalmente.

Para que uma pizzaria tenha um bom desenvolvimento, a gestão deve ser eficiente, resultando, assim, em um atendimento de qualidade e em pizzas sempre saborosas. Unindo esses fatores e confiando na procura sempre elevada pelo produto, sua pizzaria será um sucesso!

Agora comente aqui e nos conte em qual fase do processo você está! Ficou ainda alguma dúvida ou tem sugestões a dar? Compartilhe suas experiências e seus questionamentos conosco! Participe da conversa!