Eating Wheat

O glúten — ou a falta dele — está cada vez mais na moda. E não importa se suas refeições têm ou não esse composto proteico, você precisa saber que a alimentação livre de glúten, o tratamento dietético para indivíduos com a doença celíaca, tem ganhado cada vez mais espaço no mercado alimentício. Já é possível encontrar os mais diversos tipos de produtos sem glúten e algumas padarias já começaram a investir em pães e sobremesas totalmente livres desse composto na sua preparação.

E você, sabe exatamente sobre o que se trata a alimentação sem glúten? Quer aprender para entender se você precisa se adequar a essa tendência? Então confira agora mesmo nosso texto e se torne um expert nesse tipo de dieta:

Antes de mais nada, o que é a doença celíaca?

Como você vai entender o que é uma alimentação sem glúten sem saber o que é a doença celíaca? Pois bem, essa doença, desencadeada por alterações genéticas, é classificada como uma intolerância permanente ao glúten. Assim, quem a tem e ingere esse composto, acaba apresentando sintomas característicos de alergia, como náuseas, vômitos, diarreia, desconforto gastrointestinal e até manchas cutâneas. E a única maneira de tratar essa doença é evitar a ingestão de alimentos que são fontes de glúten.

Onde se encontra o glúten?

O glúten é uma proteína encontrada em alguns tipos de carboidratos da família do trigo. Assim, o trigo, a cevada, o centeio e até a aveia podem apresentar o glúten em sua composição, além de qualquer ingrediente ou prato preparado com esses alimentos também conter a proteína — o que inclui as massas, os pães, bolos, biscoitos e, inclusive, a cerveja.

Quais fontes de carboidrato não têm glúten?

São vários os carboidratos que não têm glúten em sua composição, como o arroz, a batata — e várias outras raízes, como a mandioca e o inhame, por exemplo —, a quinoa e seus derivados. Assim, esses produtos podem ser consumidos com tranquilidade por indivíduos portadores da doença celíaca.

É preciso tomar algum cuidado na cocção de produtos sem glúten?

As padarias devem garantir que a preparação de receitas sem glúten seja feita bem longe dos demais alimentos que são fontes dessa proteína, já que a contaminação cruzada é um dos motivos mais comuns de intoxicação de pacientes celíacos. Para evitar esse tipo de contaminação, é preciso que quaisquer utensílios e até mesmo o espaço onde é preparada a refeição esteja livre de resquícios dessa proteína.

Devo orientar os clientes sobre a presença de glúten nos pães e bolos?

É recomendável que os oriente sim. A maior queixa dos portadores da doença celíaca que frequentam padarias e se alimentam fora de casa é a falta de informação em relação aos ingredientes, já que eles devem, frequentemente, ficar atentos a isso. Assim, é preciso saber tirar todas as dúvidas dos clientes em relação à preparação das receitas, para garantir sua segurança.

Comidas sem glúten têm menos calorias?

Muitas pessoas que não têm a doença celíaca acreditam que seguir uma dieta sem glúten pode ajudá-las a perder peso, mas isso não é verdade. Portanto, é importante deixar bem claro aos clientes que procuram por refeições sem glúten somente por essa falsa fama de baixo teor calórico que eles não necessariamente consumirão menos calorias ao ingerirem esse tipo de alimento.

Preciso preparar um cardápio exclusivo de refeições livres de glúten?

Ter uma versão de pães e bolos sem glúten, em uma seção diferenciada do seu estabelecimento, é sinal de atenção com seus clientes. Faça o teste e veja como seus clientes vão adorar esse carinho!

E você, como lida com a alimentação sem glúten na sua padaria? Como é sua relação com os clientes que precisam desse cuidado?

Na NOVA SAFRA você consegue comprar alguns produtos sem glúten! Confire CLICANDO AQUI!!!