Supermarket

Desperdiçar e armazenar mal os alimentos, além de ser uma atitude condenável dos pontos de vista social e ético, também pode impactar negativamente o seu negócio, significando não só a perda de importantes matérias-primas, mas maiores gastos com fornecedores e o risco de se liberar para a produção ingredientes que já não têm a qualidade indicada para o consumo. Melhor não correr esse risco, não é mesmo? Que tal aprender algumas boas práticas de estocagem e de transporte dos alimentos mais delicados, que pedem cuidados especiais, para garantir que sua qualidade não seja afetada? Então vamos lá:

Mantenha a temperatura adequada

Deve-se ficar bastante atento para o correto grau de manutenção de cada grupo de alimentos, de modo que a temperatura seja constante e que a matéria-prima seja retirada do lugar onde estiver sendo conservada somente quando for ser preparada.

Os congelados precisam manter uma temperatura interna em torno de -12ºC ou até menos, aqueles que são simplesmente refrigerados devem estar a uma temperatura de em torno de 5ºC ou menos, e os itens de armazenamento a seco podem ser mantidos entre 10 e 25ºC.

É importante investir em aparelhos que registram as temperaturas, com bons mostradores, colocando-os dentro dos vários locais de refrigeração.

Separe os alimentos de acordo com o tipo

Certifique-se de que cada gênero alimentício tenha um lugar específico para ser armazenado e mantenha rótulos de identificação para uma adequada verificação periódica. Estude as melhores formas de conservação das matérias-primas e monte a infraestrutura de acordo com suas especificidades. E não pense nesse investimento como uma despesa descabida e desnecessária, porque ele é, na verdade, uma das melhores e mais importantes aplicações para o seu negócio.

Faça um bom giro de estoque

Essa talvez seja a mais importante estratégia para garantir que todos os artigos que você tem armazenados sejam adequadamente utilizados. Implemente um método de controle que permita que você identifique e aproveite as matérias-primas que chegaram primeiro antes das que foram estocadas por último. Essa é uma tática já consolidada na gestão de estoque, chamada originalmente de First In, First Out, ou seja, o primeiro a chegar é o primeiro a sair.

Dispense imediatamente os alimentos vencidos

Jogar fora os alimentos cuja data de validade já expirou é uma medida preventiva extremamente importante para evitar maiores contaminações. Faça isso imediatamente após a descoberta do problema, a fim de evitar o contato do alimento vencido com os demais ingredientes estocados.

Mantenha as áreas de armazenamento limpas e secas

Todos os locais por onde os alimentos passam ou onde são estocados têm que conservar um alto nível de higienização. E isso abrange as caixas e os contentores de armazenamento, os pisos e as paredes, os carrinhos, as bandejas, as prateleiras de refrigeradores, os congeladores e armazéns a seco, e outros pontos cruciais de movimentação.

Cumpra as normas de segurança

Existem regras de segurança na conservação dos alimentos que são uma ótima orientação se implementadas à risca no seu estabelecimento. Elas dizem respeito não só à higiene e aos melhores procedimentos de manuseio dos alimentos, mas dão indicadores simples do que não deve ser feito — como, por exemplo, as distâncias e as precauções que devem ser tomadas para afastar os alimentos de produtos químicos, lixo e tubulações de esgoto, por exemplo. São dicas práticas e muito claras sobre os procedimentos. Assim, é bom dar uma boa olhada!

Faça inspeções regulares

É importante, de tempos em tempos, checar as temperaturas dos locais de armazenamento, observar como está a limpeza, a ventilação e a umidade, por exemplo, entre outros fatores, de modo a ter certeza de que não há problemas em seu estabelecimento. Caso algum inconveniente seja descoberto, essa vigilância vai lhe fornecer elementos para consertar tudo com a maior agilidade e precisão possíveis.

E você, já desempenha alguns desses procedimentos e métodos em seu estabelecimento? Como sua equipe lida com os ingredientes mais frágeis e sensíveis nos espaços de armazenamento e ao longo das etapas de fabricação de seus produtos finais? Comente aqui e compartilhe suas experiências conosco!