farinhatrigo

Quando falamos em farinha, todo mundo logo pensa na tradicional farinha de trigo — seja na sua versão pura ou na integral —, que é largamente utilizada em técnicas culinárias mundo afora. Mas você sabia que a de trigo não é o único tipo de farinha que pode ser explorada e utilizada na culinária? Vamos apresentar agora para você 6 tipos de farinhas que talvez você nunca tenha ouvido falar antes. Aqui você vai descobrir suas características nutricionais e como pode fazer para adicioná-las em seu cardápio. Ficou curioso? Então confira:

Farinha de amêndoa

Um dos tipos de oleaginosas mais nutricionalmente importantes da nossa alimentação, a amêndoa, pode produzir uma farinha tão deliciosa como poderosa, rica em vitamina E, um importante antioxidante natural da alimentação humana, e boa fonte de proteínas e gorduras da família dos ômegas. Ela pode ser usada em técnicas culinárias tradicionais, como para produzir empanados, bolos, biscoitos, massas e panquecas, mas, ao contrário da farinha de trigo, deve ser armazenada na geladeira ou no congelador, para que não oxide e perca seu sabor.

Farinha de aveia

A aveia é uma delícia, não é mesmo? Pois sua farinha é tão gostosa e nutritiva quanto esse farináceo. É rica em fibras alimentares, que ajudam no controle da sua glicemia e do seu colesterol, além de aumentar sua sensação de saciedade, e é também ótima fonte de carboidratos. Pode tanto ser usada em receitas tradicionais de bolo, biscoitos e panquecas, como adicionada a sucos e outras bebidas.

Farinha de chia

A semente de chia chegou ao comércio brasileiro nos últimos anos como uma das soluções naturais para uma alimentação saudável. O consumo dessa sementinha, todavia, se feita na forma de farinha, é ainda melhor para a nossa saúde, já que facilita a ação das fibras alimentares e não perde propriedades nutricionais importantes, como a concentração de ácidos graxos, antioxidantes, proteínas e carboidratos. Pode ser utilizada na preparação de pães, bolos e biscoitos, como também consumida em sucos, iogurtes, vitaminas e saladas.

Farinha de linhaça

A farinha de linhaça é uma das mais conhecidas do mercado, logo depois da farinha de trigo. Muitas pessoas usam esse alimento para aumentar sua ingestão de fibras alimentares e de ácidos graxos, essenciais para a nossa saúde, melhorando seu perfil lipídico e diminuindo o apetite. Ela é tradicionalmente utilizada em sucos, vitaminas, frutas e iogurtes, mas também pode ajudar no preparo de tortas, bolos e produtos empanados.

Farinha de mandioca

Indivíduos com doença celíaca não podem usar a farinha de trigo para cozinhar, já que o produto contém glúten em sua composição, mas eles podem contar com outro tipo de farinha, fonte similar de quantidade de carboidrato: a farinha de mandioca. Essa farinha pode ser usada para fazer massas, bolos, biscoitos, tortas, panquecas e também para fazer empanados ainda mais saborosos do que os feitos com a farinha de trigo. Experimente!

Farinha de maracujá

Você sabia que frutas também podem fornecer boas farinhas? A prova de uma dessas bem-sucedidas experiências é a farinha de maracujá, que pode ser feita através de sua casca e de sua semente, usufruindo ao máximo de sua boa concentração de fibras alimentares e de algumas vitaminas e minerais. As farinhas de frutas não são boas para produzir tortas, massas, pães e biscoitos, mas são ótimas opções para se acrescentar a sucos, iogurtes e vitaminas, dando mais sabor e agregando mais benefícios a esses alimentos.

Você conhece alguma dessas farinhas? Já testou alguma delas em suas receitas? Comente aqui e compartilhe conosco suas experiências!