Depositphotos_13903373_s-640x460

Um dos pratos mais populares do mundo, a pizza, dispensa apresentação. Este tipo de massa, coberto com os mais diversos tipos de ingredientes, saiu da Itália para dominar a culinária de vários outros países, com ou sem colônias italianas. No Brasil, especialmente no estado de São Paulo, o consumo diário de pizzas pode chegar a quase um milhão de unidades, que incluem desde a entrega em casa por sistema delivery, como o consumo direto em restaurantes ou supermercados. Mas qual é o segredo do sucesso deste prato tão admirado ao redor do globo? Vamos contar para você porque é que a pizza é uma alternativa interessante para o mercado alimentício.

Ingredientes simples

Para quem está habituado a mexer com panificação e produtos de padaria, não existe segredo em trabalhar com massas para pizza. A mistura leva farinha de trigo, fermento, sal, uma pitada de açúcar, óleo e água, e deve ser manipulada como qualquer outra massa. A diferença da pizza para outros produtos de panificação, além de seu formato, que é arredondado, é a menor quantidade de fermento utilizado, deixando a massa com uma espessura mais fina e menos expandida do que a massa de pão. A vantagem de produzir pizza para quem já tem uma casa de panificação é que não existe necessidade de comprar ingredientes específicos para este prato, já que todos já são utilizados para outros itens da padaria.

Variedade de sabores

O grande sucesso da pizza entre os consumidores é sua variedade de sabores. Como a massa tem sabor suave, ela pode ser combinada com diversos ingredientes para compor seu topo, desde vegetais até mesmo frutas e chocolate. Esta versatilidade permite que você produza pizzas de sabores já conhecidos e bem aceitos pela clientela, como pizzas de presunto e queijo, marguerita ou calabresa, mas que também crie alternativas únicas e características de seu estabelecimento, aliando a tradição de seus outros produtos com a utilização de ingredientes que você compra com maior frequência, evitando o desperdício.

Facilidade de preparo

Produzir uma pizza, especialmente para uma casa de panificação, não exige muito tempo ou uma técnica específica. O preparo da massa é semelhante a qualquer outro tipo de pão, e executar seu formato arredondado só demanda um tempo de prática. Os ingredientes que compõem o recheio da pizza podem ser distribuídos sem cocção prévia, já que a mesma vai ao forno antes de ser servida, e o sabor vai depender das combinações feitas entre eles.

Rentabilidade

Se pensarmos no valor dos ingredientes da massa e que serão utilizados no recheio, a pizza é um alimento de baixo custo de produção. Como é muito procurada e apreciada por grande parcela da população, dependendo da qualidade de sua massa e dos sabores que você pode oferecer ao seu cliente, o preço de venda pode superar o gasto da produção em quase 100% do seu valor total. Vamos dar um exemplo simples com o tipo de pizza mais comercializado, a marguerita. A produção da massa pode variar seu custo entre R$3,00 a R$6,00, enquanto os ingredientes do recheio podem custar algo em torno de R$6,00 a R$10,00. O custo médio de produção da pizza marguerita grande pode chegar a, no máximo, R$16,00, e este mesmo sabor é oferecido no mercado por valor de compra que varia entre R$18,00 a R$30,00, com um possível lucro de 50% do valor inicial. É ou não é um mercado potencialmente interessante?

Vários formatos de venda

Além da variedade de sabor e simplicidade de preparo, a pizza é um alimento que pode ser oferecido ao cliente de várias maneiras. Além de seu modelo pronto para consumo, e assado na hora para venda imediata, alguns pequenos mercados e supermercados tem investido em seu formato refrigerado, para ser assado na casa do cliente. A massa refrigerada pode ser comercializada com ou sem os ingredientes do topo, dando possibilidade ao cliente de escolher o tipo que mais lhe agrada.

Este prato, tipicamente italiano, que hoje é parte da culinária do nosso país, é uma garantia de venda certa e demanda constante. Os itens citados acima são só algumas das vantagens da comercialização da pizza. Você tem mais alguma dúvida sobre este mercado? Conta pra gente nos comentários abaixo!