ovo

Emagrecer e turbinar os músculos sem passar fome e perder o pique. Quem não sonha com uma dieta que proporciona tudo isso? Mas pode acreditar, ela existe! Basta combinar alimentos ricos em proteína, ideais para qualquer tipo de alimentação.Eles são capazes de ajudar a enxugar até 2 kg por semana porque demoram mais tempo para serem absorvidos pelo organismo, prolongando a sensação de saciedade e diminuindo a vontade de optar por carboidratos, principalmente, de comer os temidos doces.

Alguns alimentos são conhecidos pelo alto índice de proteína em sua composição e são verdadeiros aliados para obter resultados de forma rápida e saudável. Que tal conhecer alguns deles para começar a sua dieta?

Os mais comuns

Carnes, peixes, ovos, leite, queijo e iogurtes não são só os mais conhecidos mas também os mais saborosos de inserir em uma dieta. Esses são os de origem animal e possuem alto valor biológico, ou seja, são completamente absorvidos pelo organismo e estimulam o aparecimento de novos tecidos musculares. Não é a toa que vemos muitos atletas atrás desses tipos de alimentos em busca de um melhor resultado na malhação. Eles ajudam no crescimento e, no caso de crianças e adolescentes, no desenvolvimento de músculos.

Para quem deseja consumir alimentos menos gordurosos, optar por carne de frango ou peru sem pele, clara de ovo e peixes magros, como a pescada, faz toda a diferença. Esses alimentos fazem parte da classe de proteína magra.

Para a musculação

O ovo é um dos alimentos principais para quem está realmente focado na malhação. Isso porque sua única função é essa: adicionar proteína à dieta. Quem é responsável por toda essa fama é a albumina, que está presente na clara e é a razão dela ser tão procurada hoje em dia, tanto que já existem nas formas de pó e líquida. A última opção, por exemplo, pode ser encontrada em distribuidoras de alimentos para padarias, vendidas em caixas tetrapak e que podem trazer, em média, 30 claras em uma embalagem semelhante à do leite.

Estudos feitos pela Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, já indicaram que podemos consumir, sim, um ovo por dia. Os fosfolipídeos, substância presente em sua composição, podem interferir na absorção do colesterol, impedindo que o ovo seja captado pelo intestino, órgão responsável por transportá-lo para o sangue. Portanto, o segredo para quem se dedica à musculação é ingeri-lo antes de dormir, o que ajuda o corpo no processo anabólico, evitando a perda de massa muscular e promovendo o seu crescimento.

A clara também possui outras fontes de proteínas. Ela é livre de gordura e baixa em calorias, sendo uma boa opção para quem possui colesterol alto e precisa de ajuda para equilibrá-lo.

Para quem é vegetariano

Engana-se quem pensa que só porque vegetarianos não ingerem determinados tipos de alimentos, sua saúde fica prejudicada. O segredo é ingerir os de origem vegetal de proteína magra, como feijão, grãos, favas, lentilhas ou ervilhas. Sabendo combinar corretamente os grãos e cereais, a refeição ficará mais rica em proteínas mesmo sem a presença da carne ou outro alimento de origem animal.

De acordo com o site TheFoodDoctor.com, para a surpresa de muitos, alguns alimentos são capazes de substituir por completo o consumo de carnes. Cerca de 80g de coco, seis unidades pequenas de beterraba ou 160g de Quinoa, por exemplo, são capazes de corresponder ao consumo proteico semelhante a um filé de frango. Além do abacate, arroz integral, entre outros, que conseguem atingir grandes quantidades de proteína para uma dieta com perfil vegetariano.

Excelência não só no treino

A palavra proteína tem origem grega, e significa ter primazia, ou seja, excelência ou grande qualidade. Isso quer dizer que podemos ingerir alimentos antes evitados em certas dietas sem colocar tudo a perder, e o mais importante: estimulando o organismo a funcionar perfeitamente, além de trazer força e aqueles músculos tão desejados.

Opções não faltam! Se você está pensando em uma dieta equilibrada ou apenas deseja algo mais saudável, ela está em diversos tipos de alimentos que se adéquam perfeitamente ao perfil de quem os consome.

E aí, está preparado para começar? Quais fontes de proteína você mais consome? Conte para a gente através dos comentários!